vag01Prótese de silicone no seio e lipoaspiração estão no topo da lista de cirurgia plástica. Mas um novo procedimento, com objetivo puramente estético, está fazendo a cabeça das mulheres. As chamadas cirurgias íntimas cresceram 50% nos últimos dois anos no Brasil, segundo apontam médicos brasileiros, como Christiane Cursi Régis, ginecologista há 12 anos.

Nos EUA, são 1,5 milhão por ano. Em Santa Catarina, não é diferente. A cirurgiã plástica de Florianópolis Taís Saraceno chega a realizar cinco procedimentos deste tipo por mês, média que mantém desde o ano passado. Em 2010, a médica fazia cerca de duas intervenções por mês.

Cirurgia íntima ou ninfoplastia são procedimentos na região da vagina. A grande maioria implica na redução dos pequenos lábios. Mas há outras cirurgias. Taís comenta que um número muito pequeno de mulheres vai ao consultório por desconforto em função de exercícios físicos ou uso de roupas mais apertadas.

vag02— A maioria vem mesmo pela questão estética. Com frequência, chegam por indicação de alguma amiga que já fez. Em geral, são mulheres com idade acima de 30 anos — comenta a médica.

Segundo Taís, a cirurgia é indicada para mulheres que têm os pequenos lábios proeminentes — do tipo que se sobressai aos grandes lábios. Por ser uma região com muitas terminações nervosas, ela não aconselha realizar intervenções próximas do clitóris para que a mulher não corra o risco de perder sensibilidade ou prazer sexual.

— O que eu percebo é o contrário. Por ficar com a autoestima elevada depois da cirurgia, a mulher costuma melhorar seu prazer e performance sexual — comenta.

Segundo a ginecologista Christiane, o padrão estético muda de acordo com o país. Nos EUA, as mulheres querem vaginas menores e cor-de-rosa. Já no Brasil, a preferencia é pelo mesmo tom da pele, com lábios entre 1 cm a 1,5 cm.

A Cirurgia

Redução de pequenos lábios ou labioplastia é indicada para mulheres que querem melhorar o design vaginal ou que sentem desconforto com calças apertadas ou na relação sexual.

O procedimento dura de 30 a 60 minutos. É feito em hospital, com anestesia local. Consiste em fazer incisões finas nos lados de cada lábios, colocadas dentro de pregas e dobras naturais. O excesso de tecido é removido.

vag03A paciente costuma ter alta cerca de duas horas depois do procedimento. Cuidados pós-operatórios são simples: repouso nos dois dias seguintes, evitar jeans e calças apertadas na semana seguinte, retornar às atividades físicas cerca de duas semanas depois e relação sexual após 45 dias.

O aumento dos pequenos lábios pode ser causado por gravidez e/ou parto, alguns esportes e efeitos hormonais. Algumas mulheres nascem com os pequenos lábios aumentados, enquanto outras desenvolvem o aumento com a idade.

A finalidade dos pequenos lábios é de proteger a vagina e a uretra de bactérias que ficam apenas no interior dos grandes lábios.

Outros tipos

Diminuição do púbis — o púbis pode ceder com a idade ou com o ganho de peso.  Ele pode ser elevado e reduzido em altura e largura. As cicatrizes resultantes são normalmente escondidas dentro dos pelos pubianos. O púbis proeminente pode ser tratado com a lipoaspiração.

Escurecimento da mucosa vaginal — retira-se, com anestesia local, uma pequena quantidade da mucosa dos lábios na região escurecida. Dura em media 30 minutos e o paciente recebe alta logo após a cirurgia.

Correções do clitóris — excesso de pele, flacidez e dobras extras podem ser removidas para melhora do contorno. Mas a avaliação deve ser muito criteriosa, pois a mulher pode perder o prazer sexual.

vag04Diminuição do volume dos grandes lábios — em geral, o aumento dos grandes lábios se dá pelo aumento de peso corporal. Realiza-se a lipoaspiração infiltrativa para a remoção do excesso gorduroso da região.

Aumento do volume dos grandes lábios — algumas mulheres, com o envelhecimento, sofrem uma atrofia, uma diminuição do volume dos grandes lábios, deixando esta região murcha e com flacidez. Nestes casos indica-se a aplicação de enxerto de gordura, retirada da própria paciente, no mesmo ato cirúrgico.